Bahia: Após aditivo em contrato, obras continuam inacabadas em Paulo Afonso

Prefeitura assinou termo aditivo no contrato de obra do Mercado Municipal, com valor de R$ 300 mil reais

Prefeito de Paulo Afonso, Luiz de Deus (PSD)
Prefeito de Paulo Afonso, Luiz de Deus (PSD) – 
Uma obra que se arrasta há anos, sem previsão de conclusão. A situação tem deixado moradores e comerciantes do mercado municipal de Paulo Afonso, região do Vale do São Francisco da Bahia. A insegurança é outro fator que tem prejudicado os feirantes. A denúncia é da vereadora Eva Oliveira (Solidariedade).

“Os comerciantes do Mercado Ceapa, na região da Feira Grande, sofrem e estão apreensivos. Não existe segurança suficiente para garantir tranquilidade e evitar prejuízos, que são causados pela sequência de furtos”, disse a parlamentar.

Na última semana, o Corpo de Bombeiros chegou a embargar a obra. De acordo com a vereadora, no mês de setembro, a prefeitura, na gestão do prefeito Luiz de Deus (PSD), assinou termo aditivo no contrato da obra, no valor de R$ 300 mil reais.

“O dinheiro público é mal aproveitado nas obras dessa gestão, e agora, após o aditamento de R$ 300 mil reais, vem o embargo da obra do Mercado”, relata.

Outra situação que tem gerado reclamação dos comerciantes, é a situação em que se encontra a feira livre por causa da falta de manutenção na estrutura e limpeza, que são agravados em dias de chuva.

“Os comerciantes estão lá submetidos a um espaço insalubre, com o risco de um desabamento ou até a morte de alguém, sem falar no risco de incêndio. Essa não é uma obra nova, é inacabada, como várias coisas em nossa cidade. Sei a importância daquele lugar, pois minha mãe foi feirante. Falta respeito, falta empatia e falta responsabilidade com o dinheiro público por parte dos gestores”, finalizou”.

A reportagem procurou a Prefeitura de Paulo Afonso, e ainda aguarda respostas dos questionamentos. A TARDE – Autor: Rodrigo Tardio.

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE