Paulo Afonso-BA: Mamacaru, grupo de remo formado por sobreviventes do câncer de mama

Conhecida mundialmente como Dragon Boat, essa modalidade esportiva chegou em Paulo Afonso, há 8 anos atrás, pelo empresário italiano Cesar Decarli, e passou a se chamar Carranca Boat, uma homenagem a cultura do Rio Francisco, o qual simboliza a nossa querida cidade e a cada dia vem ganhando mais adeptos e admiradores.

A remada é reconhecida pela OMS – Organização Mundial da Saúde, por proporcionar inúmeros benefícios às portadoras do câncer de mama, sobre tudo na qualidade de vida dessas mulheres.

Paulo Afonso já possui 6 equipes de remo, sendo a Mamacaru a mais nova equipe formada por mulheres de Paulo Afonso sobreviventes do câncer de mama. A Mamacaru surgiu em 2018, e atualmente tem 29 membros, já reconhecida pelo IBCPC Internacional Breast Câncer Paddler’s Commission e tem total apoio e suporte do Carranca Boat.

O nome e logomarca da Mamacaru foi idealizada pela integrante Cris Gomes, que ressalta a sua ideia, fazendo uma analogia com o mandacaru, uma grande representação de resistência, “Assim como o mandacaru, essas mulheres aprenderam a florescer no deserto em tempos difíceis”.

A Mamacaru tem como uma das representantes na Federação, Dra Juliana Fontes, a capitã do grupo, que pratica o remo desde de 2018, quando foi diagnostica com câncer de mama. Para ela a remada fez toda a diferença na sua qualidade de vida durante o tratamento: “ a remada mudou a minha vida, tenho certeza que irá mudar também a vida de outras mulheres, então convido a todas que estão passando por essa situação, a virem fazer parte do MAMACARU, esse grupo trará melhoras em nossas vidas”.

Em entrevista ao Programa Conexão Mulher da Rádio Web Caiçara, as integrantes do Mamacaru, presentes ao studio, intensificaram a importância dessa prática para as mulheres que estão em tratamento de câncer de mama. Na oportunidade convidaram as mulheres de Paulo Afonso que estão passando pela doença a conhecer e fazer parte do grupo, que tem encontro semanal para remada aos sábados, às 6h da manhã, na Prainha Airton Senna (no Bairro Centenário.

Essas mulheres são mesmo fortes, e tem por sobrenome superação, pois em julho estarão participando do 3⁰ Festival Roama voltado exclusivamente para sobreviventes de câncer de mama, nos dias 25 a 31 de julho, no Lago do Touro e a Sucuri. Com a participação de 11 equipes do Brasil.

Texto e fotos por Niedja Torquato.